15.12.07

Intermediando sonhos

Uma matéria do jornal Zero Hora despertou a atenção de Fernanda Lakus, em dezembro do ano passado. O texto abordava as cartinhas mandadas por crianças de Porto Alegre para o Papai Noel. O correio organizava esse material e quem tivesse interesse em ajudar era só ir até uma agência.
A iniciativa notável na Capital fez com que Fernanda fosse até o Correio de Venâncio para se informar sobre o funcionamento dessas atividades na cidade. Ela descobriu que aqui o sistema era parecido e resolveu colaborar.
No dia 21 de dezembro de 2006, a jovem de 27 anos saia do Correio com 10 cartas. Imediatamente, ela falou com seus familiares para que eles a ajudassem a realizar o desejo das crianças selecionadas. Como o Natal já estava muito próximo, não foi possível atender todos os pedidos. Fernanda adquiriu seis presentes e devolveu as outras quatro cartas.
Além de contar com o auxílio da família, uma amiga também contribuiu. Como a experiência foi positiva, esse ano Fernanda se antecipou e foi mais cedo no Correio. Na sexta-feira, dia 7, ela buscou diversas cartas e de noite as levou para a janta da Academia Papaventuras.
Na ocasião, integrantes da academia leram as cartas em conjunto e se organizaram para atender o maior número possível de pedidos. A proprietária da Papaventuras, Rose Muller, apóia a idéia. Fernanda ressalta: “Faz bem para os outros e volta para ti”.
Mais uma vez os familiares foram convocados para verem as cartas. Fernanda divulgou também a atividade do Correio no escritório em que trabalha, o Matriz Factor Limitada. Alguns clientes e empresas maiores se dispuseram a colaborar. Fernanda afirma que sempre quis participar de atividades solidárias: “Tu quer ajudar de alguma forma, mas não sabe como”. Com suas ações, ela é uma intermediaria entre as crianças e pessoas que têm condições de realizar os pedidos, que na maioria das vezes são simples. Ela destaca a iniciativa: “É uma forma de poder ajudar que o Correio está colocando para a gente”.

2 comentários:

Thales Barreto disse...

Que esse espírito solidário se estenda a todas as pessoas durante os 366 dias do ano que vem.. (sim é bissexto) Espero que esse mesmo espírito auxilie no crescimento social de nosso país. Precisamos muito da solidariedade para nosso crescimento social. =D

Carolina Tavaniello disse...

Eu também peguei cartinha no correio...é ótimo ajudar, faz bem pra alma! fico imaginando a carinha de felicidade das crianças! e essa é uma das coisas q eu acho q deveria ser diferente...as pessoas que pegam as cartas que devem levar os brinquedos, as roupas (ou o que for pedido) para as crianças.
beijos